Últimos anos

>>Últimos anos
Últimos anos 2017-02-18T20:08:58-02:00

Os últimos anos de existência da Anamt são marcados pela superação de grandes desafios, como os reflexos da modernização do estatuto da Associação, em 1997, por eventos de grande porte e pela realização do Congresso Internacional de Saúde no Trabalho da ICOH no Brasil, em 2003, e, em 2010, do 14º Congresso da Anamt em 2010 – que reuniu em Gramado (RS) 2,1 mil congressistas. Entre suas principais conquistas, destaca-se o reconhecimento da MT como especialidade médica em 2002.

Em 2001, foi criado o Fórum Presença Anamt, evento anual cujo objetivo é dar conta da velocidade e do alcance das grandes mudanças no campo laboral. Atualmente, o evento já se tornou tradição no calendário dos médicos do trabalho brasileiros, e em 2009 o IX Fórum Presença Anamt, realizado em Salvador (BA), atraiu mais de 650 pessoas.

Com mais de 40 anos, a Anamt acumula uma série de conquistas que reforçam entre seus associados e todos os médicos do trabalho o orgulho de atuar pela segurança e a saúde do trabalhador. Com o aumento das campanhas pela associação e da presença da instituição nos quatro cantos do país, a entidade representa hoje mais de 5 mil profissionais.

Ao mesmo tempo, cresceu o número de seccionais em diversas regiões. O Rio Grande do Sul, em novembro de 2009, inaugurou sua oitava, em Pelotas. Em 2008, a entidade finalizou uma importante meta do plano de gestão. Em março daquele ano, foram instaladas as quatro últimas Federadas – em Tocantins, Acre, Amapá e Roraima – para que todas as unidades federativas do Brasil tivessem sua representação da Anamt.

No campo político, a Associação se preocupa em participar de eventos nacionais e internacionais e, nos últimos anos, enviou representantes para Colômbia, Argentina, Portugal, Itália, Espanha e África do Sul. Ainda que haja espaço para avanços na cooperação internacional, acordos importantes como o assinado com a Sociedade Italiana de Medibcina do Trabalho e Higiene Industrial (SIMLII) permitem a associados uma série de vantagens culturais e científicas. Em outubro de 2009, como resultado de uma dessas cooperações, foi realizado em Salvador o IX Congresso Ibero-Americano de Medicina do Trabalho. Da mesma maneira, em maio de 2010, durante o 14º Congresso Nacional em Gramado (RS), foi promovido o I Encontro Ítalo-brasileiro de Medicina do Trabalho.

No campo da participação em políticas públicas de atenção à saúde dos trabalhadores, a Anamt tem atuado em discussões pertinentes e em torno das conquistas por melhores condições de trabalho. Nesse sentido, são exemplo dessa dedicação o envolvimento com temas como o Fator Acidentário de Prevenção (FAP), o Nexo Técnico Epdiemiológico (NTEP), a Norma Regulamentadora nº 4 (NR-4) e o Decreto 6.945 de agosto de 2009.

Institucionalmente, um dos avanços mais importantes foi a instalação, em outubro de 2008, do Espaço Ramazzini, sede patrimonial da Anamt, em São Paulo. Ali, estão arquivados os documentos relacionados à história da Anamt e, a partir de 2010, o acervo de trabalhos científicos publicados, livros, revistas especializadas e periódicos.

O investimento em tecnologia da informação também fez a diferença no sistema gerencial da instituição, otimizando os processos administrativos da sociedade. No horizonte, está o objetivo de estabelecer, cada vez mais, a transparência da gestão e o aumento da velocidade de transmissão de informações.

A preocupação da Associação em relação à formação do médico do trabalho no Brasil tornou mais frequentes as reuniões periódicas com a AMB e demais instituições formadoras do país. Apesar dos bons resultados, ainda persistem preocupações neste campo. Um exemplo é a necessidade de melhorias nos cursos de pós-graduação dos médicos que se interessam pela especialidade.

Durante o 14º Congresso Nacional, realizado em maio de 2010, foi eleita a mais nova diretoria da Associação, que ficará à frente da entidade até 2013. Pela frente, fica o desafio não apenas de consolidar o papel do médico do trabalho na sociedade, mas cuidar para que a Anamt mantenha por muitas outras décadas o protagonismo nos debates em torno da SST.