>>>Setembro Amarelo: ações de valorização da vida e prevenção ao suicídio

Setembro Amarelo: ações de valorização da vida e prevenção ao suicídio

A quantidade de pessoas que tiram a própria vida vem crescendo ao longo dos anos em todo o país. No Brasil, 11 mil pessoas em média tiram a própria vida por ano. É a quarta maior causa de morte de brasileiros entre 15 e 29 anos, informam dados do Ministério da Saúde. Entre 2011 e 2015, o número de suicídios cresceu 12%. Em 2011, foram 10.490 mortes: 5,3 a cada 100 mil habitantes. Já em 2015, foram 11.736 mortes: 5,7 a cada 100 mil. Os dados são do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) de 2017.

Justamente com o objetivo de reverter o aumento crescente das mortes surgiu no Brasil, em 2014, o Setembro Amarelo, mês dedicado à prevenção ao suicídio. Iniciada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), com apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a campanha aborda a tentativa e a concretização do ato de se matar como um problema de saúde pública.

O objetivo é quebrar o tabu sobre o tema e alertar a população sobre o problema, além de mostrar que nove em cada 10 casos poderiam ser prevenidos. A campanha é importante para a conscientização da população a respeito do problema de saúde, pública que é o suicídio, no Brasil e no mundo, e quais são as formas de preveni-lo e a ANAMT apoia esta causa.

(Com informações: SetembroAmarelo.org)
By | 2018-09-04T21:42:45-03:00 3 de setembro de 2018|Saúde no trabalho|Comentários desativados em Setembro Amarelo: ações de valorização da vida e prevenção ao suicídio