Ata de fundação da Anamt

>>Ata de fundação da Anamt
Ata de fundação da Anamt 2017-02-20T14:00:16-03:00

Assim nasceu a associação nacional de medicina do trabalho (Anamt):

Ata da sessão de fundação e eleição da 1a diretoria

“Aos vinte e seis dias do mês de março de mil novecentos e sessenta e oito, às vinte e uma horas, no Salão Nobre da Associação Paulista de Medicina, à Avenida Brigadeiro Luiz Antônio 278, em São Paulo, realizou-se Sessão Solene do Departamento de Medicina do Trabalho da Associação Paulista de Medicina, constando da ordem do dia, no segundo item, a fundação da Associação Nacional de Medicina do Trabalho. Com a palavra o Dr. Oswaldo Paulino, presidente do Departamento, convidou para fazerem parte da mesa as seguintes pessoas: Dr. Pedro Kassab, Secretário Geral da Associação Médica Brasileira, representando a entidade máxima da classe e o seu presidente, Dr. Fernando Velloso; Prof. Italo Domingos Le Vocci, presidente da Associação Paulista de Medicina; Dr. Virgílio Carvalho Pinto, presidente da Academia de Medicina de São Paulo; Dr. Antonio Pacleca Lessa, presidente da Associação dos Médicos de Santos; Prof. Antonio F. Cesarino Júnior; Dr. Hugo Mazzili, primeiro secretário do Departamento de Medicina do Trabalho e Dr. Wilmes Roberto Teixeira, segundo secretário e ainda o Prof. Walter Engracia de Oliveira, representando o diretor da Faculdade de Higiene e Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Pelo presidente do Departamento, depois de tecer elogios ao seu antecessor, Dr. Joaquim Augusto Junqueira, de quem recebeu a presidência, enaltecendo a sua atividade e dedicação, foi comunicada ao plenário a fundação, naquele momento, da Associação Nacional de Medicina do Trabalho. Historiou que desde o Congresso Internacional de Medicina do Trabalho, realizado em setembro de mil novecentos e sessenta e seis em Viena Áustria, houve o firme propósito de se fundar em nosso país uma Associação de âmbito nacional, que visasse congregar todos os médicos que exercessem a Medicina do Trabalho e, ainda mais, promovessem através de publicações, cursos e conferências a difusão da especialidade, realizando congressos e jornadas. O apoio encontrado por todos quantos militam na especialidade e ainda o estímulo da Associação Paulista de Medicina e a Associação Médica Brasileira, permitiram fossem levados avante os estudos e consultas no sentido de unir sob a égide da entidade máxima da classe todos os profissionais médicos, que exercem especialidade cada vez mais importante na vida médica nacional, e de destaque ímpar, nos países mais desenvolvidos. A proposta recebeu apoio unânime do plenário, procedendo logo após, o presidente do Departamento, a leitura dos Estatutos da nova entidade, para a aprovação.

Aprovados os estatutos pelo plenário, foi a seguir submetida à votação a proposta apresentada pelo presidente do Departamento de Medicina do Trabalho dos nomes para compor a primeira diretoria da Associação Nacional de Medicina do Trabalho. A diretoria indicada foi eleita por aclamação, com uma vibrante salva de palmas do plenário. É a seguinte a primeira diretoria da ANAMT para o mandato 68, 69 e 1970:

Presidente: Antonio F. Cesarino Júnior (SP).

Primeiro Vice-Presidente: Jorge Bandeira de Mello (GB) Segundo Vice-Presidente: Fernando Diaz Terceiro Vice-Presidente: Frederico S. Barbosa (PE) Secretário Geral: Oswaldo Paulino (SP) Primeiro Secretário: Hugo Mazzilli (SP) Segundo Secretário: Daphinis Ferreira Souto (GB) Primeiro Tesoureiro: Manoel Potyguar da Rocha e Silva Segundo Tesoureiro: Roberto R. Weber (RGS) Diretor Científico: Diogo Pupo Nogueira (SP) Coordenador da Comissão de Formação e Treinamento: Italo Martirani (SP) Coordenador da Comissão de Doenças Profissionais e Higiene do Trabalho: Bernardo Bedrikow (SP) Coordenador da Comissão de Legislação Trabalhista: Joaquim Augusto Junqueira (SP)

Comissão Fiscal: Fernando Megre Velloso (MG),Italo Domingos Le Vacci (SP) e Pedro Kassab (SP).

Membros da Comissão Fiscal: Antonio Pacheco Lessa (SP),Antonio S. Garcia (SP) e Oswaldo Santiago (SP).

Após a eleição, foi a diretoria empossada sob aplausos do plenário, tendo o Dr. Oswaldo Paulino, presidente do Departamento de Medicina do Trabalho da A.P.M., transmitido a presidência da sessão ao novo presidente da ANAMT, Prof. Antonio F. Cesarino Júnior (SP).

Ao assumir a presidência, o Prof. Cesarino Júnior pronunciou discurso de agradecimento, pela escolha de seu nome, considerando a importância da nova entidade e do significado que a mesma irá ter para o desenvolvimento da Medicina do Trabalho em nosso país. Salientou o trabalho preparatório e as atividades exercidas pelo Secretário Geral eleito da entidade. Destacou o Prof. Cesarino o desenvolvimento da Medicina do Trabalho nos vários países que visitou e o que está reservado à especialidade, no desenvolvimento industrial e agrícola de nosso país. Mostrou-se confiante o orador na equipe que com ele irá dinamizar a primeira diretoria da ANAMT, destacando os méritos e experiência de seus companheiros. Vivamente aplaudido, convidou a seguir para participar da mesa o Dr. Diogo Pupo Nogueira e para saudá-lo, em nome da ANAMT e do Departamento de Medicina do Trabalho da APM, o Dr. Bernardo Bedrikow. Com a palavra o Dr. Bernardo Bedrikow, em feliz improviso, justificou a homenagem que naquele momento era prestada ao Dr. Diogo Pupo Nogueira pelo brilhantismo de sua defesa de tese, obtendo distinção, na obtenção do título de Doutor pela Faculdade de Higiene e Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Fazendo um histórico das excelentes qualidades do homenageado, como cidadão, médico, chefe de família e filho exemplar, enfatizou o Dr. Bedrikow, o mérito da defesa de tese, recentemente julgada, tendo alcançado por unanimidade distinção. A seguir entregou o Dr. Bernardo Bedrikow, uma placa de prata, como homenagem da ANAMT ao eminente médico, que naquela data era também empossado como Diretor científico da entidade. Visivelmente emocionado, agradeceu o Dr. Diogo Pupo Nogueira a homenagem que lhe estava sendo prestada, sensibilizado com as palavras de seu colega e amigo Dr. Bedrikow, intérprete da ANAMT. Antes os oradores receberam calorosos aplausos da assistência. A seguir o presidente Prof. Cesarino Júnior deu a palavra ao Secretário Geral Dr. Oswaldo Paulino que, inicialmente, leu uma carta enviada pelo Prof. Benjamin A. Ribeiro, professor de Higiene do Trabalho, da Faculdade e Saúde Pública da USP, justificando a sua ausência e manifestando a sua solidariedade à justa homenagem prestada ao Dr. Pupo Nogueira. Leu a seguir carta do Dr. Ciro Albuquerque, da Secretaria de Estado do Trabalho, Indústria e Comércio, comunicando que ao ensejo da reunião de Secretários do Trabalho á realizar-se em São Paulo entre 16 e 20 de abril p.f., solicitava fosse feita especial programação da ANAMT e do Departamento de Medicina do Trabalho. para a referida reunião. ficando ainda já reservado o dia 18. às 21 horas. A seguir, fez o Secretário Geral comunicação oficial da realização no Brasil, em novembro deste ano, do III Congresso Pan-Americano de Medicina do Trabalho. A comissão executiva do II Congresso realizado em Buenos Aires em 1966, em carta assinada pelos Drs. Ricardo Adolfo Antoni e Juan Bastarrica, comunicou a escolha de nosso país para sede do conclave. Participou o Dr. Oswaldo Paulino que a comissão organizadora, reunida várias vezes, deliberou realizar o Congresso em Santos e possível extensão ao Rio, ficando o mesmo como promoção da Associação Nacional de Medicina do Trabalho. Comunicou ainda que em sessão solene no salão nobre da Prefeitura de Santos foi dado público conhecimento do acontecimento científico e que desde já mereceu o apoio das autoridades e ainda o prestígio da Associação Paulista de Medicina, Associação Médica Brasileira e Associação dos Médicos de Santos. Na referida sessão, relatou o Dr. Oswaldo Paulino, que falou com presidente da comissão executiva do congresso, estiveram presentes o Dr. Pedro Kassab e vários diretores da AMB e o Prof. Italo Domingos Le Vocci que falou em nome da classe médica brasileira. Estiveram ainda presentes inúmeros médicos e autoridades do executivo e legislativo, o presidente da Associação dos Médicos de Santos, Dr. Antonio Pacheco Lessa, do Centro de Estudos de Medicina do Trabalho. Dr. Manoel Valente de Almeida e Silva. Em nome do Governo do Estado, esteve presente e falou hipotecando o seu apoio o deputado Ciro Albuquerque, Secretário do Trabalho, Indústria e Comércio. Por fim o Prefeito de Santos, Dr. Silvio Fernandes Lopes, manifestou a honra e o desvanecimento da cidade de Santos por ter sido escolhida para sede do III Congresso Pan-Americano de Medicina do Trabalho, prometendo a colaboração da Prefeitura. Sua Excia. esteve presente acompanhado de todo o secretariado e do presidente da Câmara, notando-se ainda autoridades civis, militares e eclesiásticas. Após a explanação e comunicação oficial do congresso, o plenário aplaudiu demoradamente. numa manifestação de apoio ao importante acontecimento. Antes de encerrar as suas palavras, comunicou ainda o Dr. Oswaldo Paulino a presença no plenário, entre tantos e ilustres colegas, a do Dr. Emilio Navajas Filho, que havia chegado, com uma carta, na qualidade de Diretor Clínico da Santa Casa de Santos e representante daquela tradicional irmandade, para hipotecar o apoio a ANAMT e ao congresso.

Antes de encerrar, o presidente Prof. Cesarino Júnior salientou a justiça da homenagem ao Dr. Diogo Pupo Nogueira. sendo ele mesmo um dos participantes da banca examinadora que conferiu distinção à brilhante defesa de tese. Agradeceu ainda o presidente a presença do Dr. Pedro Kassab, ilustre secretário geral da AMB; do Prof. Italo Domingos Le Vocci, presidente da APM; do Dr. Virgílio Carvalho Pinto, presidente dia Academia de Medicina de São Paulo; do Prof. Walter Engracia de Oliveira, representando o diretor da Faculdade de Higiene e Saúde Pública; do Dr. Antonio Pacheco Lessa, presidente da Associação dos Médicos de Santos. Dando por encerrada a sessão agradeceu a presença de ilustres colegas que prestigiaram a sessão, alguns vindos de cidades do interior. Agradeceu em especial a presença de excelentíssimas. senhoras e por fim convidou a todos a participar de um coquetel em homenagem ao Dr. Diogo Pupo Nogueira e em regozijo pela fundação e posse da nova diretoria, digo, da primeira diretoria da Associação Nacional de Medicina do Trabalho. Em tempo: ficou a Diretoria da ANAMT. de acordo com o artigo 47. parágrafo único dos estatutos, autorizada a firmar convênio com a AMB, no sentido de torná-la Departamento Científico da entidade máxima da classe. Nada mais tendo sido tratado, foi por mim lavrada esta ata, que deverá ser assinada conjuntamente com o presidente da ANAMT.

São Paulo, 26 de março de 1968

Dr. Oswaldo Paulino

Secretário Geral

Prof. A. F. Cesarino Júnior

Presidente

Aprovado em sessão solene do dia 28 de abril de 1968.”